HomeMaisColunasBaú do BlahAnos 90 | O que fizeram as grandes revelações da música após esta década? Descubra!

Anos 90 | O que fizeram as grandes revelações da música após esta década? Descubra!

A década de 90 foi um período de bastante expressão da música como um todo. Acredito que tenha sido a década mais democrática quando falamos sobre estilos musicais distintos fazendo bonito nas paradas de todo o mundo.

Logo no início, na viradinha de 80 pra 90, encontramos o auge da lambada, aquela mesma chamada de “a dança proibida”, que estourou na Europa com o grupo Kaoma e posteriormente aqui no Brasil com Beto Barbosa e Sidney Magal, só no “eo eo!”. E nela também tivemos a desenvoltura do Axé Music, o R&B, Dance Music, Pop, Soul, Latina etc. Todos os estilos tiveram sua vez, desde É O Tchan até Andrea Bocelli.

No entanto, artistas que fizeram bastante sucesso nos anos 90, nem que fosse com uma única música apenas -os denominados “One Hit Wonders”- sumiram posteriormente e hoje quase ninguém sabe por onde andam. Mas o Blah Cultural resolveu fazer a CSI Brazilian e tentou descobrir onde se encontram alguns desses nomes da música internacional. Será que você se lembra?

Des’ree

A londrina Desirée Annette Weeks, mais conhecida como Des’ree, surgiu na música bem no início da década de 90, mais precisamente em 1992 com o álbum “Mind Adventures”. O disco fez um certo sucesso na Europa, e o single “Feel So High” atingiu a 13ª posição na parada britânica. No entanto, foi com seu segundo trabalho que a cantora ganhou fama mundial.

O álbum “I Ain’t Movin” (1994) estourou nos EUA com lançamento do mega hit “You Gotta Be”, muito tocada nas rádios brasileiras até hoje. Após essa explosão, Des’ree soltou o disco “Supernatural” em 1998 que trazia os sucessos “Life” e “I’m Kissing You”, e depois o “Dream Soldier”  em 2003, seu último trabalho e que não rendeu tantos frutos como os anteriores, ocasionando numa quebra de contrato com a sua gravadora, a Sony Music.

De lá pra cá a artista praticamente sumiu da mídia. Parou de gravar discos e só apareceu timidamente em uma faixa do disco “Sleep Talk Lullaby” da terapêuta Julie Langton, cantando uma música de ninar. Sim, este foi o fim de Des’ree. A artista premiada dos anos 90 que caiu no mar do esquecimento pouco tempo depois.

Ninguém sabe ao certo onde Des’ree se encontra hoje. Há quem diga que ela esteja realizando trabalhos para a UNICEF. Pelo menos é o que consta no site da 100 Great Black Britons. Vamos fazer uma campanha “Volta Des’ree”?? Hein, vamos?

 Corona

Muita gente não deve saber, mas Corona não é uma cantora. Na verdade se trata de um projeto italiano de eurodance formado pela vocalista brasileira Olga Maria de Souza e o produtor Francesco “Checco” Bontempi (conhecido como Lee Marrow). Corona fez um sucesso devastador com a música “The Rhythm of the Night” a partir de 1993. O álbum de mesmo nome também chegou a produzir outros sucessos como “Baby Baby” e “Try Me Out”. Todos muito bem sucedidos na Europa.

A banda seguiu gravando músicas até os dias atuais, surgindo com alguns hits pontuais principalmente na Itália. Recentemente Olga chegou a visitar o Brasil para divulgar algumas músicas novas. Em 2014 ela deu uma entrevista a Danilo Gentili no programa “The Noite” do SBT, onde cantou a música “Queen of Town”.

Lighthouse Family

O duo britânico formado por Tunde Baiyewu e Paul Tucker foi uma das bandas mais queridas da década de 90. Ao longo dela, surgiram vários hits como “Loving Every Minute”, “High”, “Ain’t No Sunshine” e “Lost In Space”. As duas primeiras inclusive se tornaram clássicos aqui no Brasil, figurando até hoje na programação das rádios tupiniquins.

O último trabalho inédito lançado pela banda aconteceu em 2001 com o disco “Whatever Gets You Through the Day“, que produziu o sucesso “(I Wish I Knew How It Would Feel to Be) Free / One”, número 6 na parada do Reino Unido. Depois disso a dupla se separou, com Baiyewu tornando-se artista solo (com 2 discos lançados 2004/2013), enquanto que Tucker se juntou a uma banda de rock, a The Orange Lights.

Em 2010 os dois voltaram a se reunir, realizando uma tour pelo Reino Unido e Irlanda. Mas sem um disco em vista. Todavia a Lighthouse Family chegou a revelar em 2011 que apesar de não terem um álbum completo ainda, eles tinham algumas canções prontas. Estamos esperando até hoje…

Another Level

Another Level foi uma boy band britânica que surgiu no final dos anos 90 com o hit “Be Alone No More” (1998). A música alcançou a 6ª posição no U.K. Charts. A partir de então vieram outros sucessos como “Freak Me” (minha favorita), primeiro lugar no Reino Unido, e as baladas “Guess I was a Fool” e “From The Heart”. Esta última foi tema do filme “Um Lugar Chamado Nothing Hill” com Hugh Grant e Julia Roberts no elenco.

O último sucesso da banda foi o single “Bomb Diggy”, que conquistou o top 10 na Inglaterra. Eles se separaram pouco depois disso. Em 2013 o Another Level estava pronto para fazer parte da The Big Reunion, um projeto que visava reunir grandes bandas da cena pop britânica entre os anos 90 e 2000, mas os integrantes não entraram em um consenso e o retorno não aconteceu.

TLC

Talvez o grupo de R&B mais expressivo dos anos 90. O TLC trouxe para a cena musical americana todo o frescor do Rhythm & Blues, com a juventude de suas integrantes Tionne “T-Boz” WatkinsLisa “Left Eye” Lopes e Rozonda “Chilli” Thomas, além de um visual despojado e letras provocativas.

Foram vários discos de sucesso, dentre eles o “Ooooooohhh… On the TLC Tip” (1992), “FanMail” (1999) e o aclamado “CrazySexyCool” (1994). Os singles também fizeram bonito na parada da Billboard, com diversos hits figurando no topo da Hot 100 como “No Scrubs”, “Unpretty”, “Creep” e a ótima “Waterfalls”.

O grupo praticamente acabou após a morte de uma das integrantes Lisa “Left Eye” em abril de 2002. Depois disso, muito abaladas, as outras meninas lançaram o álbum “3D” pouco depois da morte de Lisa. E logo após o TLC resolveu dar uma pausa indefinida na carreira. Em 2013 T-Boz e Chilli participaram da canção “Crocked Smile” de J. Cole, em seguida o TLC assinou um novo contrato com a gravadora Epic Records e lançaram uma versão americana do álbum de compilação “20”, em Outubro de 2013.

Atualmente o TLC está se preparando para soltar seu mais novo álbum de inéditas, na verdade, o último da carreira do grupo. Este projeto se concretizou após uma campanha bem sucedida na internet, na qual os fãs doaram dinheiro para que elas pudessem gravar o disco. O objetivo era arrecadar US $ 150.000, mas a campanha fez tanto sucesso, que o valor chegou a US $ 400.000, proporcionando não só o novo cd, como a realização de uma nova tour também. Inclusive algumas músicas já podem ser ouvidas na internet como a deliciosa “Joyride”.

Faith Hill

Uma das revelações da música country americana, Faith Hill colecionou álbuns e singles de sucesso durante muito tempo. Dentre seu hits aparecem músicas como “This Kiss”, “There You’ll Be” e a maravilhosa “Breathe”, que figurou na trilha sonora da novela “Laços de Família” da Rede Globo.

Faith Hill é casada com o também cantor de country Tim McGraw. No entanto, o último trabalho de inéditas da artista aconteceu há mais de 10 anos, com o disco “Fireflies” (2005). Desde então ela chegou a gravar um álbum natalino em 2008 e depois disso viveu de participações, coletâneas e alguns singles esporádicos como “Come Home” (2011) e “American Heart” (2012).

No ano passado ela e seu marido anunciaram que irão voltar para a estrada com a turnê “Soul2Soul The World Tour” em 2017.

Five

Outra boy band britânica que também arrasou nos anos 90 foi a Five. Formado por Sean Conlon, Ritchie Neville, Scott Robinson, Richard Abidin LoveJason “J” Brown (meu crush), o grupo Five lançou 3 álbuns inéditos entre os anos de 1998 e 2001, incluindo diversos hits como “When The Lights Go Out”, “Everybody Get Up”, “Keep On Movin” e “Don’t Wanna Let You Go”. Ela era febre entre as adolescentes, assim como Backstreet Boys, Nsync e Westlife.

O grupo se separou em 2001, logo após o lançamento do disco “Kingsize”. De lá pra cá eles ensaiaram um retorno e o lançamento de um quarto álbum, mas infelizmente devido a questões contratuais e financeiras acabou não dando certo.

Em 2013 o grupo participou da The Big Reunion, só que sem Jason “J” Brown, que preferiu se afastar dos holofotes. E logo em seguida a Five ingressou em sua própria turnê chamada “Greatest Hits Tour” no Reino Unido e na Austrália. Já no ano seguinte Richard Abidin Love “Abz” anunciou sua saída da boy band. Até o momento não temos previsão de outros trabalhos do grupo.

New Radicals

O New Radicals foi uma banda americana de rock alternativo que teve seu ciclo entre os anos de 1997 e 99. O grupo tinha apenas um único membro fixo, Gregg Alexander, que produzia, escrevia e tocava vários instrumentos.

O New Radicals produziu um único álbum, o “Maybe You’ve Been Brainwashed Too” (1998), mas foi o suficiente para conseguir o êxito absoluto. O single “You Get What You Give” dominou as paradas do mundo inteiro, principalmente da Europa. Já “Someday We’ll Know” se tornou um hit moderado posteriormente, sendo regravada anos mais tarde por Mandy Moore e Jon Foreman na trilha de “Um Amor Para Recordar” (2002).

O grupo acabou em 1999 após uma declaração oficial de Alexander, dizendo que preferia se dedicar a produzir e criar material para outros artistas, ao invés de continuar com a banda. E este foi o fim precoce do New Radicals.

Shampoo

Gente, Shampoo é muito “a one-hit wonder”! Ela foi uma banda inglesa de pop rock formada por duas meninas: Jacqueline “Jacqui” Blake e Caroline “Carrie” Askew. Sua criação se deu em 1993, mas foi no ano seguinte que o sucesso veio com o hit “Trouble”, 11º lugar na parada do Reino Unido.

A Shampoo lançou 4 discos inéditos e 2 coletâneas, mas nenhuma outra música se comparou ao sucesso de “Trouble”. Que inclusive chegou a figurar na trilha sonora do primeiro filme dos Power Rangers, lembra?

Com as vendas em declínio após seu disco de estreia, o último álbum “Absolute Shampoo” (2000) acabou sendo lançado apenas na internet. E logo depois surgiu o rompimento com a gravadora e o fim da banda. Mas foi bom enquanto durou.

S Club 7

Criado pelo mesmo produtor das Spice Girls, Simon Fuller, o S Club 7 foi um grupo de música pop de muito sucesso na Europa e também na Austrália. A banda S Club 7 se formou em 1998 e ficou conhecida após estrelar a sua própria série televisiva veiculada pela emissora britânica BBC, em 1999. No Brasil a série foi exibida pela Nickelodeon.

Formada por Tina Barrett, Paul Cattermole, Rachel StevensJo O’Meara, Hannah Spearritt, Bradley McIntosh e Jon Lee (ufa quanta gente!), a banda também cantava na série e suas músicas mesclavam sons Pop, Dance e R&B. Não demorou muito para lançarem o primeiro disco, o “S Club” (1999), um sucesso absoluto em toda a Europa, Austrália e em alguns países da América Latina, como o Chile. O disco trouxe os sucessos instantâneos “Bring It All Back”, “S Club Party” e “Two In A Million”. Todos top 5 na parada do Reino Unido, sendo a primeira um number one.

Ao todo, o S Club 7 produziu 4 álbuns de inéditas e todos muito bem sucedidos nas paradas musicais, assim como seus singles. A música “Never Had A Dream Come True” inclusive, chegou a figurar no top 10 da U.S. Billboard Hot 100 dado o tamanho do sucesso da banda.

Infelizmente Paul Cattermole resolveu sair do grupo em 2002, fazendo com que o S Club 7 tivesse de mudar o nome para S Club somente. Mesmo assim, o S Club arrancou com o álbum “Seeing Double” (2002), sendo impulsionado por um filme de mesmo nome.

Após vários boatos sobre o término do grupo, em 2003, depois uma apresentação ao vivo, eles anunciaram publicamente o fim da banda. E nesse mesmo ano lançaram uma coletânea para se despedir dos fãs. Depois disso os integrantes passaram a seguir carreira solo, sendo Rachel Stevens a mais bem sucedida de todos.

Em outubro de 2014 foi confirmado que o S Club 7 voltaria a se reunir com a formação original pela primeira vez em uma década, para o BBC Children in Need. Logo em seguida, com a grande expectativa da volta do grupo, eles decidiram relançar sua coletânea e sair em turnê pelo Reino Unido com a Bring It All Back Tour em 2015. Após isso, a banda se dissolveu novamente.

Comentários do Internauta

Comentário(s)

Compartilhe

Meu nome é Bruno Cavalcante, sou formado em publicidade e propaganda, carioca, escorpiano, apaixonado pela vida e por cinema também. Meu gênero preferido é o terror, mas gosto e vejo de tudo um pouco.