Lançamento do livro “A Primeira Noite de Melissa” acontece na Livraria da Travessa

“A Primeira Noite de Melissa”, o segundo livro de contos de José Guilherme Vereza, será lançado na Livraria da Travessa, no Shopping Leblon, no dia 4 de outubro às 19h.

Em sua obra, o autor oferece pitadas da vida cotidiana com seus desejos ocultos, seduções, jogos, dúvidas e toda libidinagem escancarada que move as paixões do homem contemporâneo. Com um texto rico em detalhes e envolvente, o livro apresenta 32 contos eróticos e leva o leitor a se sentir um voyeur, olhando através do buraco da fechadura, aguçado por saber o que ainda está por vir.

A publicação envolve temas que vão da necrofilia que move um menino do interior, perdido no tempo, às luxurias da alta classe média urbana atual. Da traição entre irmãos, no início do século XX, às perplexidades sexo-epistolares-digitais da primeira década do novo milênio. Vereza se inspira na imoralidade Rodriguiana e no realismo sem rodeios de Rubem Fonseca, trazendo aos leitores um certo ar de familiaridade com as situações vividas por seus personagens.

Publicitário por formação, José Guilherme Vereza estreou como escritor, em 2007, com “30 segundos” ( que é o tempo padrão dos comerciais de televisão). Já a paixão pela literatura sempre caminhou junto com sua profissão. Em 1997, seu conto “Relações Postais”, que abre “A Primeira Noite de Melissa”, ganhou o Prêmio Stanislaw Ponte Preta e foi adaptado para o teatro.

Conheça o conto A Primeira Noite de Melissa” que dá nome ao livro.

 

A Primeira Noite de Melissa  blahculturalaprimeiranoitedemelissafotodivulgação

Autor: José Guilherme Vereza

Editora: Literis

Gênero: Contos de ficção

Preço sugerido: R$ 33,00

Número de páginas: 176

                                                                  

                                                     

Tags

Sobre o autor

Anna Cecilia

Website

Jornalista graduada pela Universidade Estácio de Sá e pós-graduada pela Universidade Cândido Mendes. Antes de tudo é uma pessoa sonhadora, porém determinada. Não desiste de lutar pelo seu sonho embora o mundo diga o tempo todo que ele pode não dar futuro a ela... Mas, que o Blah Cultural já traz felicidade a sua vida, poucos são os que lembram... Ariana, vegetariana, oraculista e voluntária. Assim é Anna Cecilia Fontoura, uma das fundadoras do Blah Cultural. "Se o mercado de trabalho não me deu o valor que mereço, não tem problema, eu crio o meu próprio espaço!." - declara a jornalista, famosa por sua personalidade forte e irônica, que sempre sonhou em ser empreendedora desde a adolescência.... Dar voz aos que também estão lutando por seus sonhos, assim como ela, principalmente aos iniciantes, é uma das coisas que mais a realizam no Blah Cultural.