CRÍTICA | ‘Deadpool 2’ é a melhor cura para a ressaca pós-Guerra Infinita – Blah Cultural

CRÍTICA | ‘Deadpool 2’ é a melhor cura para a ressaca pós-Guerra Infinita

Inicio este texto com uma pergunta a você, caro leitor. O que podemos esperar da MARVEL após Vingadores: Guerra Infinita? Se você respondeu qualquer coisa diferente de Deadpool 2, sinto em lhe informar que você está com a expectativa errada em relação ao MCU. A continuação da saga do nosso querido mercenário tagarela fará, mesmo que momentaneamente, você se sentir melhor da ressaca pós-Thanos.

Leia mais CRÍTICAS DE FILMES

Muitas gargalhadas o esperam. Ryan Reynolds é o ator que parece ter nascido para esse papel. Mesmo que a sua participação em X-men Origins: Wolverine (2009) não tenha sido das melhores, e muito menos em Lanterna Verde (2011), o primeiro longa no papel do anti-herói lhe serviu como uma luva. De fato, repetir o feito numa nova empreitada de Deadpool era algo visto como muito promissor.

O longa começa de forma melancólica, triste, depressiva… Espera aí, estamos falando de Deadpool? Sim, estamos. A grata surpresa na narrativa dessa história é a forma como, mesmo que inesperada, o mercenário busca uma certa maturidade. Ele se vê responsável por seus atos em alguns momentos do filme, isto faz com que a trama não seja exatamente o mais do mesmo. Mas obviamente esse início é completamente desconstruído pela abertura do filme, que buscou piadas bem interessantes e que dão uma boa dica do que virá no decorrer da exibição.

Curta o BLAH! no FACEBOOK

Não fique apreensivo em relação às piadas, assim como no primeiro, nem todas são de bom tom ou se encaixam perfeitamente ao roteiro. Mas nesse ponto, o próprio protagonista concorda comigo. O que vale o riso são as inúmeras referências à cultura geek, nerd e pop. Isso vale como sátiras que vão desde Celine Dion, DC, X-men, Star Wars, gêneros musicais e tudo mais o que você possa imaginar. Wade Wilson não mediu esforços para fazê-lo rir, independente do personagem, mesmo que seja do estúdio rival, e até mesmo longas da própria casa, no caso, a Disney.

Os momentos mais dramáticos são também conduzidos em sua maior parte por Wade e Vanessa (Morena Baccarin). Nesse ponto, o longa passa longe de ser original e se prende um pouco num clichê para lá de convencional. É claro que o público não espera que Deadpool seja um filme com uma conotação romântica, ou até mesmo que force demais a barra em aprofundamento desnecessário. Mas a dramatização em questão dá o tom necessário para o desenvolvimento de Wade no traje de Deadpool.

Conheça o CANAL do BLAH! no YOUTUBE

Apesar de não termos a formação original da X-force das HQs, assim como visto nos trailers, os heróis escolhidos me agradaram, pois existe um bom mix na criação desse time. Vale levar em conta que – pequeno spoiler a seguir – ainda não temos nenhuma informação conclusiva sobre a origem de Cable (Josh Brolin), que nas HQs é filho da Madelyne Pryor (Clone da Jean Grey) com Scott Summers, o Ciclopes. Cable originalmente é um fundador da X-force, que mesmo nas HQs houveram mais de duas formações. O fato é que, em Deadpool 2, o antagonismo fica a caráter de Cable, que literalmente dissemina as melhores cenas de ação. Infelizmente, o que posso mencionar dos aliados do mercenário é que a maior parte da X-Force não conseguirá superar as expetativas dos fãs, nem das HQs, nem do MCU. Cable dá conta do recado, mesmo que em alguns poucos momentos ele me lembre o Thanos. Por que será?

Há pouco o que se falar em relação à direção de fotografia, arte e outros tópicos que pouco interessam num Blockbuster de herói. Ressalto que,  a animação gráfica é muito bem trabalhada, e são poucas as vezes que ficam em total evidência de falha. Posso dizer que até mesmo os fãs que sequer leram uma HQ ou que acompanham o MCU se maravilham com a abertura da MARVEL como se fosse única a cada filme, Deadpool 2 é recheado de boas referências a esses dois universos. E fiquem de olhos bem atentos durante todo o longa, pois uma grata surpresa mutante pode pegá-lo desprevenido, ou seja, vá ao banheiro antes do filme começar. Ah… Eu já ia me esquecendo de mencionar, mas, caso o filme não esteja tão engraçado ao ponto de te dar dor no maxilar de tanto rir, aguarde a cena pós-créditos. Sério. Vale muito a pena esperar.

Fique por dentro do MUNDO DO CINEMA

De fato, após a terrível ressaca e dor de cabeça pós-Vingadores: Guerra Infinita, não fique preso ao que vai acontecer em junho com Homem-Formiga e a Vespa, nós iremos te contar quando a hora chegar. Apenas divirta-se com Deadpool 2, e assim como o próprio mercenário tagarela diz: esse é um filme para a família. Ou não. Eu não sou muito familiarizado com o calendário chinês e não sei dizer se 2018 é o ano do rato, do cachorro ou do coelho, mas definitivamente é o ano da MARVEL.

Aprecie sem moderação!

::: TRAILER

::: FOTOS

::: FICHA TÉCNICA

Título original: Deadpool 2
Direção: David Leitch
Elenco: Ryan Reynolds, Josh Brolin, Morena Baccarin, Julian Dennison, Zazie Beetz, T.J. Miller, Brianna Hildebrand, Jack Kesy
Distribuição: 20th Century Fox Film
Data de estreia: qui, 17/05/18
País: Estados Unidos
Gênero: Aventura, Comédia, Ação
Ano de produção: 2018
Classificação: a definir

Comentários do Internauta

Comentário(s)

Compartilhe

Um paulista comum dentre tantos outros que se esbarram na terra da garoa, atarefados, estressados, mas de coração e mente aberta. Casado, viciado em filmes, séries, games, gatos, cães, enfim, sou viciado por tudo o que me faz bem. Cinegrafista e fotógrafo de profissão, busco sempre o melhor de mim em tudo que me proponho a fazer.