REVIEW | ‘YS Origin’ chega ao PS4 com nostalgia imersiva

Há muito tempo, havia jogos de RPG que abalavam corações dos céticos que sempre batiam boca dizendo que nada seria tão lindo quanto um Final Fantasy da vida. Enquanto o jogador fazia de tudo para ter o próximo jogo da franquia FF, YS trilhou vagarosamente um caminho atípico dominando boa parte desse nicho.

CONFIRA O NOSSO GAMEPLAY:

Na verdade, o que você vê em YS é uma série de RPGs bastante querida, com inúmeros relançamentos, remakes e sequências. Este é o sétimo jogo da franquia e se passa 700 anos antes do título original. Exatamente por isso o nome é ORIGEM. Temos então, na trama, uma civilização próspera, abençoada pelas deusas gêmeas Feena e Reah e um metal chamado cleria, capaz de produzir armas maravilhosas que podem ser usadas ao longo de sua jornada. A história mostra como demônios começaram a atacar sem aviso a ilha e seis priests convocam um grupo de guerreiros e magos para ir até a Terra procurar as deusas. Assim começa o jogo. Temos como escolha apenas dois personagens. A primeira é Yunica Tovah, neta do grande Tovah, um dos sacerdotes de Ys, mas no jogo ela é uma guerreira. A outra opção é Hugo Fact, filho do grande Cain Fact, também um dos sacerdotes de Ys, sendo Hugo um mago. Na maioria das vezes nesse tipo de jogo, a personagem feminina não é uma guerreira e sim buffer, mas, aqui, é ela quem disfere golpes corpo a corpo enquanto Fact solta apenas suas magias.

O jogo se passa praticamente todo dentro de uma torre. Sendo assim, não espere que os cenários se alternem muito visualmente falando, ainda que existam “fases” completamente distintas, com parte submersa, lava e areia movediça, e cada uma com um chefão imponente no final. Ainda assim, confesso que, por diversas vezes, me senti preso no mesmo lugar por inúmeros episódios impostos pela trama.

YS é uma das franquias de jogos mais antigas no Japão e tem praticamente a mesma idade Final Fantasy (ambos lançados em 1987), ou seja, faz exatos 30 anos agora em 2017. E é nesse ritmo de aniversário que os desenvolvedores e distribuidores decidiram dar um ar fresco à franquia, colocando o game de volta na briga, trazendo o mesmo para Playstation 4. Poucos sabem, mas YS Origin, foi originalmente lançado no Japão em 2006 e desenvolvido para servir como marco inicial da série, que já contava com vários títulos.

O jogo possui praticamente o mesmo gráfico de outrora, com algo que está entre o PlayStation 2, PSP e PS Vita, console pelo qual ele será lançado em maio. Não tivemos uma experiência má se olharmos pelo lado de framerate. O game roda lisamente em 1080p com 60 quadros por segundo. As cores, aparentemente, sofreram alguma espécie de remasterização (se é que esta é a palavra correta). Claro que, apesar do game ter sido lançado agora para PS4, em uma espécie de remodelagem do jogo, o mesmo possui exatos 11 anos de existência, logo, esperar muito dos gráficos seria o maior erro do jogador.

A jogabilidade e o balanceamento sofreram algumas alterações. Fizemos o teste do jogo na versão para Windows que foi lançada em 2006 e o mesmo forçou-nos a instalá-lo no XP. Mesmo com o modo compatibilidade do Windows 10, o título sofreu alguns problemas de travamento, então tivemos que emular o Windows XP para ver o que havia de diferente. O grande destaque está nas batalhas contra os chefes, que ficaram idênticas, mesmo que num Windows XP você não consiga rodar em 1080P muito menos em 60 quadros por segundo. Mas a mecânica acaba sendo a  mesma, visto que a famosa progressão típica de RPG, com equipamentos e níveis, fazem da experiência em YS Origin algo diferenciado.

A trilha sonora é bem legal, em especial para as cenas de aberturas em formato anime, trazendo trilhas clássicas da série e introduzindo novas, sempre com seu estilo que virou marca registrada ao longo dos anos de existência da franquia. A legenda é em inglês e a dublagem é a original japonesa, ou seja, se o jogador não é simpatizante de ambas as línguas, poderá ter dificuldade em sua experiência final.

O VEREDICTO

Simples e direto ao ponto, YS Origin renasce das cinzas como um ótimo jogo RPG para amantes do gênero. Com uma trilha sonora legal, bom balanceamento, com uma trama certamente cativante, o jogador terá em mãos um baita game para driblar suas horas de puro marasmo. Altamente recomendável.

YS Origin foi analisado pela equipe do Blah Cultural no console PlayStation 4. O game foi gentilmente cedido pela DotEmu.

TRAILER

Comentários do Internauta

Comentário(s)

Compartilhe

<p>Leandro não é jornalista, não é formado em nada disso, aliás em nada! Seu conhecimento é breve e de forma autodidata. Sim, é complicado entender essa forma abismal e nada formal de se viver. Talvez seja esse estilo BYRON de ser, sem ter medo de ser feliz da forma mais romântica possível! Ser libriano com ascendente em peixes não é nada fácil meus amigos! Nunca foi…nunca será!</p>